“Ademi-PR mais forte e unida”: o balanço da gestão de Leonardo Pissetti

“Ademi-PR mais forte e unida”: o balanço da gestão de Leonardo Pissetti

5 de janeiro de 2022

O engenheiro civil Leonardo Maciel Pissetti encerra agora no final de 2021 seu mandato de três anos como presidente da Associação dos Dirigentes das Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi-PR). Ao fazer o balanço da gestão, Pissetti aponta desafios superados, legado e projeta passos que podem ser dados pela entidade.

Antes de tudo, o dirigente pontua não ter feito nada sozinho. Enaltece a equipe da Ademi-PR e o comprometimento com a instituição. “Quando iniciei a gestão não imaginava que conseguiríamos fazer tanto. O pessoal ‘se entregou’. Superamos desafios”, comenta.

Ele continua: “Acredito que cada presidente tem a sua bandeira. A minha era fazer da Ademi-PR referência no mercado imobiliário, na busca de conhecimento, informação e representatividade, e crescer em número de associados.”

Ampliação

Por sinal, Pissetti destaca o fato de a Ademi-PR ter aberto novas categorias de associados, incluindo representantes dos mais diversos elos da cadeia produtiva do mercado imobiliário. Assim, o número está perto de 100.

Com essa ampliação, avalia, a Ademi-PR se fortaleceu ainda mais. “É a entidade mais representativa do setor, junto com o Sinduscon-PR”, sublinha.

Como demonstração dessa representatividade, o presidente cita o envolvimento da Ademi-PR nas discussões em torno da revisão da lei de uso e ocupação do solo de Curitiba.

Agora, a Ademi-PR tem mais um desafio. Na concepção de Pissetti, um dos passos a serem dados é “interiorizar” a entidade. “Ainda estamos muito centrados em Curitiba e região metropolitana. Podemos ampliar nossa presença para Londrina, Foz do Iguaçu, Cascavel, enfim, para os diversos polos do interior.”

Confira entrevista com Pissetti sobre o balanço da gestão

Que análise o sr. faz da sua gestão e de sua equipe? Que avanços o sr. destacaria?
O maior desafio foi manter uma associação ativa em meio uma pandemia. Não podíamos ter atividades presenciais, reuniões, encontros, eventos, network. Fomos buscar uma agenda positiva, com geração de conteúdo, informações aos associados pelo meio digital… Trouxemos situações que a nossa praça não vivenciava. Modelos de negócios, funding, tecnologia e cases de sucesso. Nos aproximamos de cada grupo de associado, identificamos suas demandas, e criamos, junto com um planejamento estratégico, um plano de ação; junto aos órgãos públicos, uma maior representatividade para o setor.

Quais foram os principais desafios superados pela gestão em 2021?
Os principais desafios foram deixar uma entidade interessante e útil aos seus associados. A Ademi-PR conseguiu muito bem isso tudo. E para fechar tudo foi possível realizar neste último trimestre de 2021 a Feira de Imóveis, junto com os prêmios do Incorporador do Ano. Podemos dizer que a Ademi-PR fechou um ciclo completo, saindo maior, mais forte e unida.

Com relação à conjuntura econômica, que perspectivas o sr. guarda para o mercado imobiliário, em 2022?
Resiliência, pois estaremos passando por desafios econômicos, com um cenário inflacionário, com perda de renda e maior custo do crédito. O aumento dos insumos junto com maior demanda por serviços, o que irá impactar no valor de venda das unidades. As empresas terão que buscar maior eficiência, gestão de riscos, preservar caixa. O ano de 2022 será ainda mais difícil que 2020 e 2021, por ser também um ano eleitoral, quando as pessoas entram em regime de espera para tomarem decisões.